Buscar
  • Portal Moksha

Radiestesia e Radiônica




"Tudo o que existe vibra em uma frequência própria, e essa energia é irradiada interagindo com outros sistemas energéticos o tempo todo, por qualquer lugar que passemos."


 


A radiestesia é uma palavra derivada do grego. Isto é, radius = raio, e aisthesis = sensação. É uma prática conhecida e praticada há milênios pelos egípcios, romanos e chineses, antigamente denominada rabdomancia. Seu nome se devia à utilização de varas para sondar nascentes de água subterrânea e veeiros minerais.


A radiestesia é uma terapia integrativa complementar baseada na teoria de que tudo que existe emite vibrações. Normalmente, com nossa mente consciente não conseguimos decodificar essas vibrações que nos chegam, mas por meio da radiestesia, podemos despertar a sensibilidade para captação e medição de energia emitida por essas vibrações, de seres vivos e objetos.


A radiônica estuda os campos de interação entre as pessoas e seus ambientes e os processos energéticos envolvidos, reconhecendo que a matéria, a energia e a mente estão perfeitamente interligados. Essa técnica defende que doenças podem ser diagnosticadas e, em seguida, curadas por meio de uma energia (radiação eletromagnética) semelhante a ondas de rádio. O método foi desenvolvido em 1909 pelo norte-americano Albert Abrams, que fez fortuna alugando equipamentos para a realização da prática que desenvolveu.


Também conhecida como terapia da mesa radiônica, essa técnica parte do pressuposto de que, se podemos mensurar e identificar a radiação, podemos também alterar os padrões vibratórios emitidos e recebidos ao emitirmos vibrações específicas.


Essas técnicas são capazes de ampliar nossas reações à absorção e à transmissão de energia. Portanto podem ser utilizadas para corrigir e identificar possíveis fontes de transmissão de radiação e energia nocivas, sejam ambientes, objetos ou pessoas.



A radiestesia capta a energia cósmica (que também é chamada de chi, ki, prana, entre outros nomes), que é a energia vital e universal da vida, por meio da cabeça e do chakra coronário, distribuindo, em seguida, para o restante do corpo. Essa energia, é emitida pelos seres humanos e por outros seres vivos, mas também pelo Sol, pela Lua e por cada um dos elementos da natureza.


Tudo o que existe vibra em uma frequência própria, e essa energia é irradiada interagindo com outros sistemas energéticos o tempo todo, por qualquer lugar que passemos. Sendo assim se estamos em equilíbrio, as nossas células corpóreas em suas canções de existência, reverberam aspectos harmônicos e positivos. Por outro lado, a intensa exposição a aparelhos eletrônicos como: televisores, celulares, telefones, microondas, antenas e outros, desarmonizam os aspectos energéticos fazendo com que seja sempre necessário seu restabelecimento.


A pessoa habilitada nesse conhecimento se denomina radiestesista e utiliza vários tipos instrumentos para realizar a medição e captação das energias. Por pêndulos, aurímetros, dual roads, forquilhas, dentre outros, o profissional habilitado busca a identificação de ondas e vibrações emitidas por qualquer corpo, seja vivo ou objeto, assim revelando tudo o que está oculto aos nossos sentidos, visando harmonizar e equilibrar o ser ou o ambiente onde está situado. Os bastões, pêndulos ou outros instrumentos radiestésicos fazem a ligação entre o consciente e o inconsciente do radiestesista, para poder analisar, transmitir e absorver energias e radiações, com a intenção de corrigi-las.


Os profissionais que realizam essas técnicas estão aptos a cuidar da recepção, da transmissão e da emissão de energias, que são invisíveis e praticamente imperceptíveis, mas que nos afetam física, energética e espiritualmente.



As duas técnicas, porém, não são opostas, mas complementares, já que podem ser realizadas em conjunto para que o paciente identifique quais são os males que o afetam e como é possível corrigi-los, com o objetivo de alinhar o todo, promovendo mais bem-estar e harmonia, livrando de doenças e outros desequilíbrios. A combinação de radiestesia e radiônica permite transformações, elevando a energia a tal nível superior possível de despertar um processo de cura tanto física quanto mental, emocional e espiritual.


Enquanto a radiestesia faz isso com base na sensibilidade daquele que pratica a técnica e apenas sente, por meio de microvibrações de um pêndulo colocado em movimentos sobre a cabeça do paciente, quais são os males que estão o afetando, a radiônica faz isso por meio de ondas eletromagnéticas. Ou seja, enquanto a radiestesia lida puramente com a energia vital e universal, com o chi, a radiônica lida com vibrações eletromagnéticas.


De forma geral, radiestesia e radiônica têm o mesmo objetivo: diagnosticar e corrigir vibrações e padrões energéticos negativos e causadores de doenças, desarmonias e desequilíbrios.


Você tem interesse em aprender sobre Radiestesia e Radiônica? Venha conhecer o curso sobre Radiestesia e Radiônica, 100% online. Clique aqui , e tenha todo o conhecimento e suporte necessários para utilizar desta técnica.


Gostou do post? Compartilhe!




 

Fontes: https://www.institutoipis.com/post/como-funciona-e-quais-s%C3%A3o-os-benef%C3%ADcios-da-radiestesia

https://www.eusemfronteiras.com.br/o-que-e-radiestesia-e-radionica/

https://www.iquilibrio.com/blog/terapias-alternativas/radiestesia/o-que-e/


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo